17 de ago de 2009

Bicho solto

Pega pega
ele corre
para onde não sei
fico aqui à esperar
eu não quero, eu quero
eu não quero, eu quero
ele é bicho do mato
corre rápido
é esperto e veloz
ele é bicho solto
eu não consigo segurar
eu não consigo carregar
eu não consigo agarrar
ele é solto como o vento que sopra em meu rosto
Não da pra esperar
a vida é curta
e eu tenho que construir
não posso esperar por quem não espera pela vida
por quem não sabe o caminho
ele é bicho do mato
corre solto
por qualquer lugar
passa por aqui hoje
por ali amanhã
e depois não se sabe mais
a vida não espera
a vida não perdoa
quem é bicho solto
muitas vezes fica à toa.

Um comentário:

Michele disse...

Pega o bixo solto, faz uma armadilha, algema ele... aí vc resolve o que faz depois! Estratégia é tudo!