21 de fev de 2011

Meu viver, meu querer.

Tenho uma vida comum
Como a de qualquer outro ser vivo
Que pelas ruas passa todos os dias
casa, trabalho e faculdade
casa, trabalho e faculdade
casa trabalho e faculdade.
Bem mais comum do que se pensa.
Isso me deixa um tanto nervosa
Penso na linha do trem que não passo
Penso no além que poderia viver
Penso em você e suas loucuras
que me deixam numa tortura
De poder viver assim.
Sim,
suas loucuras são a chave pra meus instintos
Me dão coragem de ir no além
de buscar algo novo
se sentir a sensação de que o mundo é meu e é nosso.
É assim que eu quero viver
Nessa adrenalina
Nesse nem sei o que
Nessa paixão em viver cada segundo como se fosse o único.

Nenhum comentário: