6 de nov de 2008

Pode ser que eu venha não falar de você, mas o meu juízo que não sei onde anda, pergunta por você todo momento, no entanto, seria impossível não falar de você, minha voz repete seu nome em minha mente, minha boca pede a sua todo instante, meu olhar não resiste aos teus, mas eu poderia não falar de você.

Nenhum comentário: